Moda Consciente: Como aumentar a vida útil do seu guarda-roupa?

Fashion Revolution Week começa no dia 22 e a TROC defende que a responsabilidade social com a indústria da moda é de todos.
Isto desde o momento da fabricação de materiais, até a destinação correta para peças que, de alguma forma, não servem mais. Por isso,
hoje trouxemos dicas de como aumentar a vida útil da sua peça.
Ou seja, de que forma conserva-la para que, mesmo que repassada para outra pessoa, ela ainda possua a mesma qualidade de antes.

Um manual em suas mãos

O que não é de conhecimento de todos, ou passa desapercebido, é que na compra de uma peça de roupa, se adquiri também um “manual de bons cuidados”. O mesmo estará estampado na etiqueta do produto, junto aos dados do empresa fabricante, tamanho da peça e a composição dos tecidos. Essas informações são obrigatórias por lei e devem estar na etiqueta interna do produto (jamais na tag descartável).

Supondo que todas as pessoas sabem da importância dessas informações. O que elas farão quando se depararem com isso:

Muitos podem ficar apavorados e muitos outros podem achar que é tudo uma grande besteira. Entretanto, a verdade é que esses cuidados básicos, se seguidos corretamente, aumentam significativamente a vida das suas peças. Então, vamos aprender?

O primeiro passo é entender o que significa cada símbolo. Cada forma determina um processo de lavagem, como a temperatura da água e processo de secagem.

Na imagem a seguir especificamos cada uma:



Portanto, sempre essas imagens estarão acompanhadas de números e detalhes essenciais para a lavagem. Isto porque cada tecido tem sua composição, o que determina sua resistência à algumas temperaturas ou até mesmo a fragilidade de uma fibra mais delicada, que pode ser danificada simplesmente por ser colocada na máquina de lavar, ou por estar junto com outras peças no momento da lavagem.

A lavagem

Os números que estão em cada legenda de lavagem correspondem a temperatura ideal da água no momento da lavagem. Esse símbolo também pode indicar se a peça pode ser colocada na máquina ou se deverá ser lavada na mão.

“Tá, mas qual é o problema?”

Quando lavamos algo na temperatura errada, além da fibra do tecido eventualmente encolher, a peça pode perder o tingimento, manchar outras roupas ou até mesmo romper o tecido.

Dica: saiba diferenciar uma roupa suja de uma roupa apenas usada. Evitar muitas lavagens ajuda a conservar a sua peça. Porém, lavá-la logo quando está suja, também, evita o acúmulo de bactérias e conserva o tecido.

E para passar?

Os pontos que aparecem na legenda se referem também à temperatura adequada para o ferro, e se é necessário umidificar a peça antes de passar.

“Mas não é só esticar e passar?”

Um ferro de passar roupas pode atingir até 200°C, e facilmente pode queimar o tecido e enfraquecer a fibra. Hoje, consumimos muitas peças sintéticas e muitas delas são compostos de poliéster, tecido de origem, adivinha? Plástica! Quase 70% dos tecidos produzidos e comercializados não possuem origem natural. Portanto, sem a temperatura correta, o tecido ou a estampa, pode grudar na peça e acabar causando uma confusão.

Dica: para peças estampadas em serigrafia, sempre passe a peça do lado avesso, para que não grude no ferro. Lave do lado avesso também! Pois,epor mais que o tecido possa ler elástico e bem maleável, a estampa provavelmente não será assim.

O alvejamento

Os símbolos indicam se a peça permite alvejantes e se o tecido aceita cloro no processo de lavagem. Esse é o processo para tirar manchas mais intensa, principalmente em peças brancas.

“Mas não é muito mais fácil alvejar tudo de uma vez e deixar a peça impecável?”

Na verdade, não. Alvejantes são produtos cheios de químicos e podem danificar muito o tecido, justamente por atuar na retirada de manchas. Além disso, alvejantes com cloro na composição podem danificar muito o tingimento do tecido. A princípio, a famosa “QBOA” só remove a tinta de tecidos de fibra natural, mas é importante saber que o tecido não é o único elemento presente na sua peça. O FIO utilizado também merece uma atenção especial. Pois, certamente haverá peças sintéticas costuradas com fios naturais, o que podem manchar suas roupas se não houver o cuidado correto.

Dica: Sempre que fizer uma mancha na roupa, reaja no momento! Deixe uma gota de detergente neutro agindo com água quente, uma água oxigenada com bicarbonato de sódio ou até mesmo umas gotinhas de limão! O ideal é deixar agir e não esfregar, para que a mancha não se espalhe. Esse tipo de cuidado fará com que a mancha não absorva, sendo retirada apenas com o sabão da lavagem.

A secagem

Dentro dos quadradinhos você pode identificar a forma correta de secagem, se o tecido permite que a secagem seja feita na máquina, se a peça deve ser secada na vertical até menos se você pode torcer a roupa antes de pendura no varal!

“Mas até para secar roupa tem regra?”

Pode parecer simples, mas esse é um dos processos mais importantes de conservação da roupa. A secagem que determina se a peça irá ou não encolher, o que não faz perder tantas roupas no decorrer da vida. Esse processo também irá evitar que a tinta transfira de uma peça para outra. Em relação a parte de estender a roupa, é importante saber que peças de tricot e fio são tecidas de uma maneira especial e, se não secada de maneira correta, a própria gravidade pode acabar desestruturando a peça inteira, alterando drasticamente na sua modelagem.   

Esses são apenas alguns dos cuidados principais com as suas roupas, mas a lista específica de cada simbologia você pode conferir aqui: http://bit.ly/2IzBbJj

Agora que você leu toda a matéria, cuide bem das suas roupas e sinta-se orgulhoso! Você nunca mais vai ler códigos de lavagem dessa maneira:

A TROC defende que devemos cuidar das nossas roupas como se fossem eternas, porque mesmo que elas não faço mais parte da nossa vida em algum momento, certamente servirão para outras pessoas criarem novas histórias para elas. Vem fazer diferença com a gente! E não deixe de conferir nosso site clicando aqui, são mais de 1.000 novas peças toda semana!

Escrito por Nichole

TROC BLOG