5 momentos inesquecíveis do Oscar 2020

No último domingo (9/02), aconteceu a 92.ª cerimônia de entrega do Academy Awards. Apesar de momentos memoráveis, como o filme sul-coreano ‘Parasita’ levando quatro estatuetas, o Oscar 2020 foi extremamente questionado pela falta de representatividade feminina e negra. As celebridades usaram de seu espaço no evento para empoderar e discursar sobre o assunto. Assim, confira 5 momentos inesquecíveis desta edição do Oscar.

Natalie Portman no red carpet

A atriz Natalie Portman aproveitou o tapete vermelho para protestar em favor da igualdade de gênero. Visto que em 92 edições apenas 5 mulheres foram indicadas à categoria de “Melhor Direção”, a atriz bordou em seu look nomes de grandes diretoras ignoradas pela academia.

Eímear Noone e Orquestra

A compositora e maestrina Eímear Noone fez história na cerimônia ao ser a primeira mulher a reger a orquestra do Oscar em 92 anos. Além disso, a performance foi apresentada por Sigourney Weaver (Alien), Brie Larson (Capitã Marvel) e Gal Gadot (Mulher-Maravilha), que aproveitaram o espaço para questionar de forma humorada a falta de representatividade feminina. Weaver finalizou a apresentação dizendo: “Todas as mulheres são super-heroínas”.

Coringa e a Melhor Trilha Sonora

“Para as meninas, as mulheres, as mães, as filhas que borbulham por dentro ao ouvir música, por favor, falem. Precisamos ouvir suas vozes”, discursou Hildur Guðnadóttir. Hildur foi a quarta mulher a vencer na categoria “Melhor Trilha Sonora”, e levou o prêmio pelo trabalho no filme “Coringa”.

Foto: Getty Images

Representatividade de Hair Love

“A representação importa profundamente. Queremos ter mais representatividade na animação. Precisamos normalizar o cabelo negro” Disse Karen Rupert Toliver, co-diretora do curta Hair Love. Além disso, o co-diretor Matthew Cherry dedicou a estatueta ao jogador de basquete Kobe Bryant, que faleceu em janeiro. Assim como ao jovem DeAndre, que foi suspenso na escola por usar dreads.

Foto: REUTERS

Ainda sobre representatividade negra, o ator Chris Rock apresentou a primeira categoria ao lado de Steve Martin. Ambos em tom irônico e humorado questionaram a falta de indicações de pessoas negras e de mulheres.

“Em 1929 tínhamos nenhuma indicação de pessoas negras, agora, em 2020, temos uma!”

Disse Chris, sobre a indicação de Cynthia Erivo, a única negra nomeada em 2020. Afinal, a Academia não lembrou de nomes como Lupita Nyong’o e Eddie Murphy, que tiveram trabalhos incríveis nesse ano.

Joaquin Phoenix

Por fim, vindo de uma sequência de vitórias devido ao papel em “Coringa”, o ator Joaquin Phoenix levou a estatueta de “Melhor Ator” para casa. Contudo, em coerência com seu ativismo, Joaquin passou pelas premiações Golden Globe, SAG Awards, BAFTA e Oscar usando o mesmo terno, criado por Stella Mccartney.

O ator em seu discurso achou importante usar sua voz em favor do planeta e da sustentabilidade.

Quando usamos amor e compaixão como nossos princípios, podemos criar, desenvolver e implementar sistemas de mudança que são benéficos para todos os seres e ao meio ambiente.” Disse Joaquin.

Foto: Frederic J. Brown/AFP
TROC IDEIAS